Cantinho Mistico, Espiritas - Mensagens, Histórias video, Mensagens, Mensagens Video, Musicas - vídeos

My Heart Can’t Tell You No

bebeseemociona

 

Não sei se vocês já assistiram um vídeo que anda rolando pela internet de uma criança se emocionando quando a mãe canta. Mas ontem fiquei aqui pensando como ele se emociona assim, normalmente a reação seria de susto quando ela cantasse ou não ligaria.
Perguntando a uma amiga que ela achava sendo ela espirita também e concordou com que eu imaginei. Vejam.

Ontem compartilhei o vídeo em que um bebê se emociona ao ouvir a mãe cantando a música My Heart Can’t Tell You No… e a minha amiga Eliza GCouto, me perguntou o que eu achava…. então fui a pesquisa… esta música foi gravada por Rod Stewart em 1988 e em 2011 foi regravada por Sara Evans uma cantora de country music americana. Quem assistiu o filme Minha Vida em Outra Vida, ou leu o livro A Volta, vai saber bem o que aconteceu com o bebê… pois ele realmente se emociona, como se aquela música lhe trouxesse lembranças de um outro tempo, mesmo aqueles que não acreditam em reencarnação, nesta hora ficarão com a pulga atrás da orelha… pois que outra explicação para a emoção de um ser que deve ter no máximo 6 meses de vida…. e em determinado momento do video… a mãe ainda pergunta se ele pode sentir a dor que a música transmite….
Então amigos… fica aqui minha humilde opinião!!!!!
E para aqueles que não viram … ou já viram… vale a pena ver de novo!!!!!

 

 

Vou colocar aqui a tradução da música para quem não sabe inglês intender. Agora me dizem se não é emocionante esta imagem.

Meu Coração Não Consegue Te Dizer Não

Eu não quero nunca mais que você venha aqui,
Peço-lhe por misericórdia
Você não sabe quão forte é a minha fraqueza,
Ou o quanto ela me machuca
Porque quando você diz que terminou com ela
Eu quero acreditar que é verdade
Então eu deixei você entrar, sabendo que amanhã
Irei acordar sentindo sua falta,
Acordar sentindo sua falta

Quando a pessoa que você ama está apaixonada por outra
Você não sabe que é uma tortura, é como você viver no inferno
Não importa o quanto eu tente me convencer,
Desta vez eu não vou perder o controle
Um olhar em seus olhos azuis e de repente
Meu coração não consegue te dizer não

Eu não quero que você me telefone, nunca mais,
Dizendo que você precisa de mim
Você está louco se acha que apenas metade do seu amor

Poderia me satisfazer
Eu ainda quero te abraçar, te tocar,
Quando você olha para mim daquele jeito
Há apenas uma solução que eu conheço,
Você tem que ficar longe de mim
Fique longe de mim

Quando a pessoa que você ama está apaixonada por outra
Você não sabe que isso é uma tortura,
É como você viver no inferno
Não importa o quanto eu tente me convencer,
Desta vez eu não vou perder o controle
Um olhar em seus olhos tristes e de repente
Meu coração não consegue te dizer não
Meu coração não consegue te dizer não

Eu não quero que você venha por aqui, não mais,
Peço-lhe por misericórdia

Quando a pessoa que você ama está apaixonada por outra
Você não sabe que isso é uma tortura ,
É como você viver no inferno

Quando a pessoa que você ama está apaixonada por outra
Você não sabe que isso é uma tortura ,
É como você viver no inferno, viver no inferno

Quando a pessoa que você ama está apaixonada por outra
Você não sabe que isso é uma tortura (tortura),
É como você viver no inferno.

 

História, Mensagens

Noite das Bruxas

bruxas

 

Cena comum na Europa do século XVI: moradores aterrorizados com uma vizinha levam-na para o Tribunal da Fé. Alegam que a mulher fez um pacto com o demônio. O inquisidor julgará por que crime ela responderá — curandeirismo, superstição, sortilégio, heresia, fingimento ou bruxaria. O dia 31 de outubro era considerado pela civilização celta, por volta do século V a.C., o início do inverno, a estação da escuridão. Era a celebração da Noite dos Mortos, cujo símbolo mais sinistro e conhecido é a bruxa. A data ainda é famosa, embora, claro, não inspire o horror de séculos atrás.

Nos Estados alemães (pré-unificação), 25 mil bruxas foram queimadas em poucas décadas. A convulsão social também foi forte no Leste Europeu e em Portugal e Espanha, os países mais influenciados pela Igreja e seu Tribunal da Inquisição. O fanatismo religioso atravessou o Atlântico e chegou às colônias britânicas. O caso mais conhecido foi o das bruxas de Salém, em 1692, quando cerca de 20 mulheres foram executadas naquele vilarejo por supostamente invocar o demônio com práticas de vodu.
Autora do livro “Brujas, Magos e Incrédulos en la España del Siglo de Oro” (em tradução livre, “Bruxas, magos e incrédulos na Espanha do século de ouro”), a historiadora María Lara Martínez, da Universidade a Distância de Madrid (Udima), revela que a crença nos feitiços surgiu na arte pré-histórica.

— Havia a ideia de que a magia proporcionaria o sucesso da caça — explica. — Os antigos gregos e romanos recorriam a oráculos. Na Idade Média se temia o mau olhado e, no século XVI, Roma, a sede da Igreja Católica, estava repleta de pessoas que invocavam os mortos. Existia um desejo de intervir nos rumos da natureza e de manipular as forças planetárias.
Esta interferência, segundo María Lara, serviria para o bem ou para mal. No primeiro caso, as mulheres eram chamadas de “bruxas brancas”. Consideradas curandeiras, elas usavam seu “dom” para ajudar os vizinhos em assuntos como fecundidade e no combate a dores. Seu conhecimento das propriedades das plantas fazia a população respeitá-las em um período em que a prática formal de medicina ainda era restrita aos religiosos e à elite — e estes eruditos viam a popularidade da magia como uma ameaça ao ensino acadêmico.

As “bruxas negras”, porém, são as mais lembradas até hoje. Segundo a Inquisição, suas vítimas não resistiam à ação demoníaca e tinham a alma presa nas trevas. Estas feiticeiras reuniam-se em locais ocultos e realizavam “danças sinistras”, de acordo com María Lara.

A primeira alusão às vassouras como um meio de transporte das bruxas veio de um manuscrito de 1451. Elas poderiam voar devido ao efeito de substâncias alucinógenas, como plantas ornamentais, ingeridas frequentemente por estas mulheres. Segundo o mesmo documento, as feiticeiras deveriam ser temidas por suas “artes macabras”, expressadas por sua aparência descuidada, e tinham gatos como mascotes. Os felinos são, desde o Egito Antigo, relacionados ao mistério.

— Quando as feiticeiras iniciavam as “viagens”, entravam nas casas e discutiam com seus donos, que as encontravam ao lado da cama ou tentando matar seus filhos — conta a historiadora. — Já se pensou que elas entravam nas casas pela chaminé, mas a maioria acredita que elas arrombavam as portas. E também usavam cavernas e campos para invocar as forças do mal.

O inventor da ‘fórmula da invisibilidade’

As vassouras, associadas aos afazeres domésticos, eram usadas apenas por bruxas. Afinal, limpar a casa era um dever das mulheres. Os homens tinham acesso à universidade, desde que pagassem pelo ensino e cumprissem os “estatutos de limpeza do sangue” — ou seja, não poderiam ter antepassados judeus ou muçulmanos.

— No século XVI, no entanto, as universidades contavam com disciplinas de estudo esotérico e o astrólogo era uma figura muito popular. Muitos poderosos consultavam videntes — lembra María Lara.

Quando erravam suas profecias, os feiticeiros eram torturados. Entre as punições mais comuns estavam esmagar a vítima com um sistema de alavancas ou esticar seus braços com roldanas até arrebentar o esqueleto.

Havia, porém, quem conseguisse driblar as punições reais. É o caso de Jerome Liébana, que convenceu a corte do espanhol Felipe IV de que inventara uma fórmula da invisibilidade. Segundo o falso mago, havia um baú enterrado em uma praia de Málaga, no Sul da Espanha. Dentro dele haveria um gênio, que daria muito poder a quem o encontrasse. O rei mandou escavar toda a região, mas nada encontrou. Liébana foi julgado e condenado, mas não chegou a cumprir sua pena. Conseguiu escapar e, até o fim da vida, continuou iludindo as pessoas.

O medo da bruxaria diminuiu a partir do século XVII. O advento das ideias iluministas, a modernização do currículo de medicina e a ligação entre os intelectuais e a Inquisição golpearam a credibilidade dos curandeiros.

— A Inquisição foi convencida de que havia duas culturas, a dos teólogos e a do povo, ou seja, dos estudiosos e dos iletrados — destaca a historiadora da Udima. — Devia-se, então, racionalizar o tratamento da bruxaria e arrancar a superstição de uma vez, ou se corria o risco de que muitas pessoas caíssem no ateísmo.

 

Link: http://oglobo.globo.com/ciencia/historia/o-terror-da-noite-das-bruxas-10546821

Mensagens

Experiências com Animais

14

 

“Eu sou favorável às experiências com animais, principalmente cachorros. Há alguns anos tenho usado o Zé Pequeno, que resgatei da rua, como cobaia. Experimentei dando atenção e carinho e o resultado é que ele passou a apresentar o estranho comportamento de dar afeto. À medida em que aprofundava nos experimentos, fui observando que o afeto que ele dava produzia um efeito recíproco em que eu passei a ter uma capacidade maior de compaixão, sem falar que a frequência com que fico doente caiu absurdamente. Não sei se os experimentos já poderiam ter base científica, mas talvez eles devam ser melhor estudados. Por exemplo, todo político deveria pegar um cão da rua para cuidar. Talvez, com o tempo, o instinto insensível que os faz roubar sem escrúpulos seja substituído pelo da solidariedade pelos miseráveis. Seria uma experiência interessante, acho que seria.”
De: Marcello Quintella E Boynard.

Doces, Receitas, Salgadas

Vamos engordar ???

Torta Gelada de Morango Fácil

 

tortageladamorango

 

Ingredientes
1 lata de leite condensado
1 envelope de suco de morango
1 creme de leite
1 pote de iogurte natural
2 colheres de açúcar
2 polpas de morango
3 caíxa de gelatina de morango

Modo de preparo
Dissolva a gelatina em meio litro de água fervente.
Dissolvida adicione mais meio litro de agua gelada.
Bata muito bem a gelatina com as polpas e o açúcar, deixe bater bastante.
Depois vai adicionando o restante dos ingredientes , bata até virar um creme.
Despeje num refratário e deixe gelar.
Se desejar enfeite com morangos em cima.

********************

Bolo de Coco de Micro-Ondas

 

bolococomicroondas

 

Cobertura:

Misture o leite condensado com o leite de coco até incorporar os dois
Reserve
Massa:

No liquidificador coloque os ovos, o leite de coco, leite comum, o óleo, o açúcar, a margarina e bata um pouco
Depois acrescente os ingredientes secos (farinha, maisena e coco ralado)
Bata mais um pouco
Se a massa ficar um pouco grossa, coloque mais um pouco de leite
Por último, coloque o fermento em pó e bata só um pouco
Unte uma forma de vidro com óleo de cozinha
Adicione os ingredientes da cobertura
Por cima coloque os ingredientes da massa
Leve ao micro-ondas na potência máxima por 10 minutos somente
Espere esfriar para desenformar
O bolo já sai pronto com cobertura, uma delícia.

 

************************

Receita de Quiche de Batata, Tomate e Manjericão

 

quichebatata

 

Ingredientes

1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de manteiga gelada
5 ovos,
2 colheres (sopa) de água gelada
2 colheres (sopa) de azeite 5 batatas médias descascadas e cortadas em rodelas de 0,5 cm
Sal e pimenta-do-reino a gosto
10 minicebolas cortadas em quatro gomos
1 xícara (chá) de leite
10 tomates-cereja cortados ao meio
1 xícara (chá) de queijo gruyère ralado grosso
1/2 xícara (chá) de folhas de manjericão rasgadas

Modo de Preparo

1. Numa superfície, coloque a farinha, o sal e a manteiga. Pique a manteiga. Mexa até obter uma farofa úmida.
2. Faça uma depressão no centro e acrescente 1 ovo e a água. Misture com um garfo e amasse até obter uma bola.
3. Embrulhe em papel-filme e reserve na geladeira por 30 minutos.
4. Para o recheio, aqueça metade do azeite. Junte a batata e refogue até ficar macia, porém, firme. Tempere com sal e pimenta e transfira para uma tigela.
5. Na mesma frigideira, coloque o azeite restante e aqueça. Ponha a minicebola e refogue até dourar. Tempere com sal e pimenta e reserve.
6. Aqueça o forno a 180 ºC.
7. Forre o fundo e a lateral de uma forma de 25 cm de diâmetro com fundo removível com a massa reservada e, com a ajuda de um garfo, faça furos no fundo da massa.
8. Forre a massa com papel-alumínio e preencha com grãos de feijão. Leve ao forno por 15 minutos e retire o papel. Asse até dourar ligeiramente. Retire do forno e mantenha-o ligado.
9. Numa tigela, misture o leite com os 4 ovos e bata. Adicione a batata, a minicebola, o tomate, o queijo e o manjericão e tempere com sal e pimenta.
10. Coloque o recheio na forma e leve novamente a massa ao forno por 25 minutos ou até o recheio ficar firme na borda. Sirva.

 

Receitas retiradas da internet.

Mensagens, Pensamentos/Frases

A Mão…

mao

A mãe pediu aos seus filhos que desenhassem alguma coisa que desejassem receber de presente. Antes de os desenhos serem entregues, ela já tinha certeza do que iria receber: carrinhos elétricos, patinetes, bonecas…

E aconteceu como o previsto.

Entretanto no meio de tantos desenhos, ela encontrou um que era diferente de todos os demais.
– Quem fez isso?

O filho caçula levantou o braço.
– Mas isso é apenas o contorno de uma simples mão!

O menino não respondeu nada.

A mãe aproveitou a ocasião para perguntar aos outros filhos como eles interpretavam aquele desenho
– Acho que é a mão de Deus nos dando comida – disse um deles.

– Um fabricante de brinquedos — disse outro – Porque tem muitas encomendas de Papai Noel nesta época do ano.

Finalmente, depois de uma séries de respostas, ela se aproximou do menino e perguntou de quem era a mão que desenhara.
– É a sua.

Ela então se lembrou de quantas vezes tinha levado o menino pela mão. Embora fizesse o mesmo com as outras crianças, talvez aquilo significasse muito para ele.
– Nunca tinha pensado que minha mão fosse tão importante – comentou, meio sem graça.

– Por favor faça com que ela continue trabalhando também durante o próximo ano – respondeu o menino, também meio sem jeito. – Eu preciso dela. Quero ter o mesmo presente no Natal do ano que vem.

Texto de Rivalcir

Mensagens, Pensamentos/Frases

“O Profundo Amor de Deus por mim”

Para Orar

Deus me ama tão profundamente, que não me livra dos problemas que eu preciso enfrentar, para amadurecer e me sentir mais forte.

Deus me ama tão profundamente, que não me poupa das tristezas e decepções, que são necessárias para o meu crescimento.

Deus me ama tão profundamente, que me permite experimentar a dor física e a dor na alma, para que eu me torne cada vez mais sensível e mais humana.

Deus me ama tão profundamente, que não tem me dado uma vida de riquezas e nem de facilidades. Mas também não tem me dado uma vida de pobreza extrema, e nem de necessidades. Ele me dá uma vida, onde eu posso ter, na medida certa, tudo que preciso para viver com honestidade.

Ele me fez entender que o meu tempo aqui é muito curto, para acumular coisas desnecessárias à minha espiritualidade. Ele tem me dado, principalmente, o que eu posso levar comigo, quando eu partir, e entregar a ele, no momento do nosso encontro. Deus, em sua suprema sabedoria, sabe o que eu preciso para ser feliz. Ele sabe que a minha felicidade não está nas coisas materiais. Ele sabe que se eu tivesse uma vida de riquezas, provavelmente, eu daria tanto valor as futilidades que até me esqueceria dele. E se eu esquecesse dele, logo chegaria um dia em que eu me sentiria extremamente infeliz.Repleta de valores materiais, mas vazia por dentro.

Deus me ama tão profundamente, que tem feito de mim, uma pessoa forte, esforçada, lutadora, que sonha, que chora, que cai e se levanta, que olha pra cima, e que vê longe… Muito além de tudo o que se pode tocar com as mãos.

Deus me ama tão profundamente, que tem feito de mim, uma pessoa que busca dar a sua parcela de contribuição para a vida. E que vive para realizar o que anseia espiritualmente. Mesmo que sozinha. Por quê sozinha eu nunca estarei. Tenho o profundo amor de deus comigo.

Quando reflito sobre o profundo amor que eu sinto por deus, sinto uma inter-ligação que me leva, naturalmente, ao profundo amor de Deus por mim. Então percebo que nada tenho a reclamar sobre a vida que ele me deu. Por que todos os dias ele me dá chances para que eu me esforce, e me torne um ser humano melhor e mais feliz. É o tipo de felicidade que só faz bem ao espírito. Meu e dele. Ele sabe que para quem se esforça, o sabor da vitória é mais doce. A alegria no coração é maior. A alma entra em um ritmo emocionante… E dança a música do céu…

E canta a canção da vida… Ouvindo a orquestra dos anjos, tocada com os instrumentos afinados pelo tempo. A auto confiança aumenta. E eu me sinto mais capacitada, mais realizada. Esta é a minha verdadeira felicidade. Saber que eu posso realizar cada pequena conquista, com os meus próprios esforços…

Porque ao final, sinto a minha alma livre. E ao me sentir livre, uma alegria imensa contagia o meu ser. Então eu constato, que durante esse meio tempo, enquanto eu estava apenas lutando pelas minhas conquistas, ele ficou ao meu lado, torcendo por mim, e aguardando os resultados. Deus me ama tão profundamente, que disse-me uma vez…

Que se ele tivesse colocado dentro do meu peito, um coração materialista, eu passaria a minha vida a caminhar por uma pequena estrada chamada ilusão. É uma pequena estrada que leva os seus caminhantes ao encontro do tesouro material, e o meu coração materialista me conduziria tão diretamente ao encontro desse tesouro, que eu nem olharia para os lados, e perderia toda a beleza e o encantamento da paisagem ao redor: provavelmente, ao caminhar pela estrada da ilusão, eu perderia os meus cinco sentidos vitais: no meu caminhar durante o dia, eu não veria o sol brilhante que ele fez pra mim, eu não ouviria a sinfonia do canto dos pássaros que ele criou.

Eu não sentiria a delícia do vento soprando nos meus cabelos. Eu não desejaria tocar uma flor, ou sentir o seu perfume. Eu não lançaria um olhar de gratidão para a natureza, que é uma obra de arte, feita por ele. No meu caminhar durante a noite, eu não teria tempo de olhar pra cima e ver o céu estrelado. Eu não sentiria vontade de conversar com as estrelas, eu desconheceria a lua e todas as suas fases.

Eu não me admiraria com a imensidão do universo. Eu desconheceria toda a grandeza de sua criação. Caminhando pela estrada da ilusão, eu teria os meus olhos fixos no superficial. E se eu encontrasse alguém mais necessitado do que eu, eu passaria por cima… E se esse alguém me chamasse, eu nem ouviria. Porque todos os meus sentidos estariam naquilo que me esperava lá na frente, e assim eu seria mais ambiciosa do que Deus me permitiria ser. Seria menos humana e mais materialista. E conseqüentemente, eu não desenvolveria a minha espiritualidade. E sem ter espiritualidade, eu viveria na tristeza, sem alegria no coração.

E sem ter alegria no coração, eu me revoltaria, e gritaria aos quatro ventos: onde está deus?  Deus existe?  Por que não me ajuda?  Por que me abandonou? Por que não me dá uma vida de facilidades, e todas as riquezas materiais a que eu “tenho direito”?  Se eu fosse menos humana, eu não teria olhos para ver Deus dentro de mim… Deus me ama tão profundamente, que me fez entender: que o tempo que eu perco nas minhas lutas diárias, me aproxima mais dele.

Que a dor física e a dor da alma me aproximam mais dele. Que nas minhas tristezas e decepções, ele está sempre comigo. Que bom! Que eu não consigo nada com tanta facilidade!  Por que assim, eu consigo valorizar as minhas pequenas conquistas. Que bom! Que eu tenho problemas para enfrentar!  Por que assim, eu aprendo. Evoluo e amadureço. Que bom! Que eu tenho momentos de tristezas, para que depois, eu possa festejar a minha alegria! Que bom! Que eu não tenho nada do que reclamar, tenho somente o que agradecer a Deus por tudo! Que bom!  Que Deus não se esquece de mim!

O senhor, em sua suprema sabedoria, sabe o que eu preciso para ser feliz. Preciso de Deus! E do seu profundo amor por mim.

Autoria: Lisiê Silva

Mensagens, Pensamentos/Frases

Filhos São Como Navios !!!

1sonho

 

Ao olhar um navio no porto, imaginamos que ele esteja em seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora. Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado, indo ao encontro das próprias aventuras e riscos.

Dependendo do que a força da natureza lhes reserva, poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos ou procurar outros portos. Certamente retornará fortalecido pelo aprendizado adquirido, mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas. E haverá muita gente no porto feliz à sua espera. Assim são os FILHOS.

Estes têm nos PAIS o seu porto seguro até que se tornem independentes. Por mais segurança, sentimentos de preservação e de manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles nasceram para singrar os mares da vida, correr seus próprios riscos e viver suas próprias aventuras.

Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal provisão, além das materiais, estará no interior de cada um: A CAPACIDADE DE SER FELIZ. Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém. O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto.

Mas ele não foi feito para permanecer ali. Os pais também pensam que sejam o porto seguro dos filhos, mas não podem se esquecer do dever de prepará-los para navegar mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde se sintam seguros, certos de que deverão ser, em outro tempo, este porto para outros seres. Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como: HUMILDADE, HUMANIDADE, HONESTIDADE, DISCIPLINA, GRATIDÃO E GENEROSIDADE.

Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar CIDADÃOS DO MUNDO. Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles. A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL A BUSCAR E TER A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.

Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem devem estes descansar no que os pais conquistaram. Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, de seu porto, e, como os navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras. Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que: “QUEM AMA EDUCA”.
“COMO É DIFÍCIL SOLTAR AS AMARRAS”

 

Autoria: Içami Tiba

Anjos, Espiritas - Mensagens, Estudo do Espiritismo, Mensagens

Orixás são Anjos?

anjosorixas

 

Anjos teologicamente são mensageiros de Deus; Orixás, teologicamente, são divindades de Deus.  Qual a diferença entre um mensageiro e uma divindade?

Ambos foram criados pelo Senhor Supremo, ambos estão entre o homem e o Criador; o que muda entre um e outro é o conceito.

Anjos de forma ortodoxa estão inseridos na cultura judaica, católica e islâmica que não aceitam a existência de outra divindade além do Deus Único. Orixás vêm da cultura africana Nagô-Yorubá onde são divindades criadas a partir de Olorum (Senhor do Céu) que é o Deus Supremo acima de Tudo e de Todos.

Orixás são adorados em sua cultura. Anjos são venerados, são chamados e não adorados.  Orixás têm vontade própria. Anjos não têm vontade própria no Judaísmo e passam a tê-la no Catolicismo.

Assim como os Orixás, cada Anjo têm sua qualidade:

– Rafael é o Anjo da Cura; Obaluayê é o Orixá da Cura.

– Miguel (Mikael) é o Arcanjo chefe das milícias celestes; Ogum é o Orixá chefe dos exércitos de Aruanda.

– Gabriel, o herói de Deus, é o Anjo da Piedade e Anunciação; Oxalá também é Orixá da Piedade e traz a mensagem do Alto.

A Igreja Católica só aceita estes três anjos (Rafael, Miguel e Gabriel), mas no Judaísmo podemos continuar encontrando mais Anjos que têm qualidades análogas aos Orixás como:

– Tsadkiel, o Anjo que é mensageiro da Justiça de Deus; Xangô, Orixá da Justiça Divina.

– Samael é o Anjo que traz a punição ou a Morte; Omulu também é o Senhor da Morte.

– Haniel ou Anael é a Graça de Deus como Anjo; Oxum é a Orixá que manifesta a graça, pureza e o amor.

Assim, poderíamos continuar este estudo nos estendendo por muitos outros Anjos e Orixás, no entanto, nosso objetivo é mostrar que Orixás são como Anjos, para Deus e para nós: as diferenças são poucas, pois ambos são manifestadores do sagrado e do divino.

As diferenças são muito mais culturais, pois quando pensamos em Anjo imaginamos aquele anjinho loiro de olhos claros e quando pensamos em Orixás imaginamos um negro forte ou uma negra sensual. Mas não haverá Anjo de pele negra ou Orixá de pele branca, como a imagem de Iemanjá consagrada pela Umbanda.

A questão é que tanto Anjos quanto Orixás estão muito acima da cor de pele, raça ou cultura.

Anjos e Orixás estão acima de nós e cada um se mostra dentro de uma teologia especifica. No entanto, Orixás são como Anjos para quem não os conhece e Anjos são como Orixás para quem não os conhece.

Para quem conhece ambos, basta dizer que Eles foram criados em Deus, no seu âmago, e a Ele estão ligados e por Ele intercedem como intermediários da Criação.  Basta nos permitirmos conhecer de cabeça aberta, não para misturar e sim para entender que os valores de uma cultura não diminui os valores de outra e o que é sagrado sempre o será, pois o sagrado está em Deus.

Que os Anjos e os Orixás nos abençoem aqui, agora e sempre por Deus, Olorum, Zambi, Tupã, Adonai, Ya-Yê e outros nomes mais que possam identificar Aquele que é o Ser Supremo dos “mil” nomes.

 

Por: Alexandre Cumino

Link

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...